Festival 

 Misiones de Chiquitos 

22 de Abril a 01 de Maio de 2022

Entre os séculos XVII e XVIII, houve grande profusão na produção musical da américa latina colonial. Para dentro da américa do sul rumavam as missões jesuítas que tinham como objetivo principal explorar o vasto território intracontinental e catequizar os povos nativos. Missionários jesuítas portugueses e espanhóis, uniram-se sob a mesma bandeira cristã a fim de difundir a doutrina da igreja no Novo Mundo.

Uma ferramenta eficiente de difusão da mensagem cristã, largamente utilizada pelos jesuítas, era a música. Cânticos e hinos compostos inicialmente pelos missionários cristãos, eram ensinados aos nativos que logo dominaram de forma promissora, não somente a doutrina, mas também as técnicas de harmonia e contraponto, produzindo importantes obras - principalmente litúrgicas - que configuram a produção barroca em solo americano; deixando o seu legado não somente na música, mas também materializando-se sob forma de belas obras literárias e arquitetônicas.

O festival internacional de música renascentista e barroca americana “Misiones de Chiquitos”, realizado na Bolívia, nas antigas "missões" - hoje municipalidades seculares - prima por divulgar, resguardar e valorizar o repertório produzido neste período em território ibero-americano, além de atrair visibilidade à estas comunidades que preservam em suas igrejas e povos, o importante patrimônio cultural que os constituíram.

O Madrigal Concentus Musicum de Belo Horizonte foi o único grupo coral brasileiro selecionado - juntamente com músicos da Ásia, Europa e toda a América - e tem a honra de representar o Brasil e principalmente, o Estado de Minas Gerais, que compartilha de uma história parecida à das “Misiones” por também ter herdado dos jesuítas catequizadores, a prática da música tradicional, e tornou-se também, berço de grandes expoentes da Arte Barroca e da Música Colonial Brasileira.