Concentus_Musicum_Ramon_Brant (2 de 50).

Sobre Nós

O Concentus Musicum de Belo Horizonte, idealizado pela Regente Iara Fricke Matte, é um grupo vocal e instrumental que se dedica à interpretação e difusão de obras coloniais, barrocas, clássicas e renascentistas, bem como as de um seleto repertório contemporâneo. O Coro Sinfônico Concentus teve início em dezembro de 2016 apresentando-se junto à renomada Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, na Sala Minas Gerais.


Hoje o Concentus é constituído por três formações musicais distintas, duas corais e uma orquestral, fruto da parceria entre a regente, músicos e o pianista e organista Hélcio Vaz, atuante músico da atualidade. 


O trabalho interpretativo é focado na compreensão do discurso musical e em sua intrínseca relação com o texto poético, a sonoridade, a articulação e a rítmica das palavras, e também com o contexto histórico das obras.


Os músicos que participam do Concentus se unem pelo desejo de vivenciar e difundir a música erudita através de diferentes projetos, a fim de levar a música a um público amplo e diverso.

IMG_5189_edited.jpg

O Madrigal Concentus Musicum é um grupo vocal integrado por cantores selecionados e dedica-se à interpretação e difusão de obras dos períodos renascentista, barroco e clássico - períodos sintetizados hoje sob o nome de “música antiga” - bem como obras seletas do repertório do séc. XX e contemporâneo. O Madrigal Concentus Musicum é fruto de uma parceria entre a maestrina Iara Fricke Matte e o pianista e organista mineiro Hélcio Vaz; tem como regente assistente o maestro Lucas Viana.

Sopranos

Caroline Peres

Helen Isolani

Luísa Vogt

Priscila Neves

Contralto

Ana Isabel

Heitor Araújo

Jullie Bispo

Vanessa Gusmão

Tenores 

Flávio Bastos

Lucas Viana

Messias de Oliveira

Rogério Francisco

Baixos

Eduardo Ribeiro

Otávio Assis

Rafael Capossi

Vinícius Abreu

Madrigal Concentus Musicum

 
VYMF7548_edited_edited.jpg

A Orquestra Barroca Concentus Musicum dedica-se à prática de música antiga com interpretações historicamente embasadas e utilização de cópias de instrumentos de época. Isto permite uma maior aproximação da sonoridade e da estética para o qual, muito provavelmente, este repertório foi concebido. Regido pela maestrina Iara Fricke Matte, tem como spalla a violinista Letizia Roa e o violinista Juliano Buosi, ambos especialistas em música antiga.

Oboé

Laila Rodrigues

Flautas-doce

Aline Azevedo

Ana Roberta

Domingos Savio

Marilia Nunes

Violinos

Letizia Roa

Waldir Gomes

Luis Terenzi

Adryane Lins

Renato Gomes

Órgão

Hélcio Vaz

Violas

Alexandre Gloor

Romulo Salobreña

Violoncelos

Leandro Fernandes

Cravo

Pedro Zanatta

 

Orquestra Barroca Concentus Musicum

 
003_credito EUGÊNIO SÁVIO.png

O Coro Sinfônico Concentus Musicum foi o primeiro grupo a ser fundado e fez sua estréia em dezembro de 2016; interpretando junto à Orquestra Filarmônica de Minas Gerais o Réquiem de W. A. Mozart, na Sala Minas Gerais, dando início à uma frutífera parceria que propiciou a participação do Coro Sinfônico Concentus Musicum em todas as temporadas da Filarmônica.

Composto por 40 cantores altamente qualificados e preparação vocal de Eliseth Gomes, o coro sinfônico dedica-se à interpretação de obras de maior proporção para grande coro e orquestra, abrangendo uma vasta gama do repertório sinfônico tradicional.

Iara Fricke Matte

Regente
Iara Fricke Matte

 

Atuante regente coral e orquestral da atualidade. Ao longo de sua carreira tem se dedicado ao estudo e à performance de obras do período barroco, renascentista e contemporâneo, com ênfase na performance historicamente embasada. Seu repertório é formado por obras corais a capella, obras sinfônico-corais e obras sinfônicas, destacando sua grande afinidade com o repertório de J. S. Bach.

É professora de regência da Escola de Música da UFMG desde 1997. Depois de anos de estudo de viola e canto, formou-se em regência pela UNICAMP. Posteriormente concluiu seu doutorado e mestrado em regência coral pela Indiana University (EUA) e pela University of Minnesota (EUA). Estudou regência com os maestros John Pool, Jan Harrington, Kathy Romey e Thomas Lancaster. Participou de masterclasses de regência orquestral e coral com Collin Metters e Helmuth Rilling.

Foi regente titular do Ars Nova - Coral da UFMG de 2013 a 2017, tendo realizado mais de 90 concertos no Brasil e no exterior. Sob sua direção, o Ars Nova ganhou os prêmios Troféu JK de Cultura e Desenvolvimento do estado de Minas Gerais e o terceiro lugar na competição coro misto, no 34º Festival de Música de Cantonigròs (Espanha).

Idealizou e coordenou a 'Série Fermata', o Festival Bach-250 anos; foi diretora artística da II e III 'Semana de Música Antiga' da UFMG e coordenadora geral da IV edição, um evento internacional de grande porte. Em 2019 assume a regência e coordenação da Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFMG dando início a dois novos projetos: a série de concertos “Jornada Concertistas em Pauta”, que tem como objetivo aproximar músicos e plateia, e a I 'Academia de Regência da UFMG' com fins pedagógicos, atendendo regentes de diversos estados brasileiros.

Em 2016 fundou o Concentus Musicum de Belo Horizonte, uma organização musical composta por 3 grupos: o Madrigal Concentus, a Orquestra Barroca Concentus e o Coro Sinfônico Concentus.

Regente assistente
Lucas Viana

Lucas Viana.png
H%2525C3%2525A9lcio%2525202_edited_edite

Pianista / Organista
Hélcio Vaz

Natural de Belo Horizonte, graduado em piano e mestre em performance musical pela UFMG. Tem atuado como recitalista e camerista em Belo Horizonte e interior do estado.

Exerce também intensa atividade como correpetidor, atuando em aulas, ensaios e apresentações de regentes, corais, cantores e instrumentistas. Participou de diversos projetos junto ao Concentus Musicum de Belo Horizonte, como Réquiem de Mozart, Nona sinfonia de Beethoven, Petit Messe Solenelle de Rossini, dentre outros (em parceria com a Orquestra Filarmônica de MG) e Família Bach.

 

Exerce também atividade como organista, tendo se apresentado nos órgãos históricos das cidades mineras de Mariana e Tiradentes. Atualmente é pianista correpetidor da Escola de Música da UFMG e organista da Igreja de São Sebastião em Belo Horizonte.

 
 

Nascido em Belo Horizonte, Lucas Viana iniciou sua vivência musical como integrante do Coral Infanto Juvenil do Palácio das Artes.

Estudou piano com os professores Oscar Tibúrcio no curso de Extensão da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e atualmente conclui o bacharelado em piano com o professor Maurício Veloso na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).Concluiu em 2019 o bacharelado em Regência sob orientação da maestrina Iara Fricke Matte, pela UFMG, onde também estudou com os professores Charles Roussin e Lincoln Andrade.

Atua também como cantor e é integrante do Coro Sinfônico Concentus Musicum e do Madrigal Concentus Musicum, onde também colabora como regente assistente.

Spalla
Juliano Buosi

Juliano Buosi foto i.jpg
 

Iniciou seus estudos musicais em 1988 no Conservatório Estadual de Música JKO em Pouso Alegre-MG, posteriormente frequentou a Escola Municipal de Música de São Paulo onde teve aulas de violino com a Profª. Cecília Guida.

É Bacharel, Mestre e doutorando em Música pela Universidade de Campinas (Unicamp) e entre 2002 e 2007 graduou-se em violino barroco pela Escola Superior de Música da Catalunya (Espanha). Especialista em interpretação da música antiga, participou de inúmeros festivais na área, atuou junto a grandes diretores e agrupações por todo o mundo, além de colaborar em dezenas de gravações. 

Atualmente é professor de violino do Conservatório Estadual de Música de Pouso Alegre-MG e da Oficina de Música Antiga da Escola Municipal de Música de São Paulo.

 
IMG-20200405-WA0007.png

Preparadora Vocal
Eliseth Gomes

Bacharel em canto pela UEMG, atualmente é uma das mais renomadas cantoras líricas do Brasil. Vem atuando sob a regência dos maestros Holger Kolodziej, Danielle Gatti, Isaac Karabtchevsky, Sergio Magnani, Warren George Wilson, Leon Halegua, Sílvio Viegas, Emílio de César, Stefan Lano, Roberto Duarte, Júlio Medaglia, Victor Hugo Toro, Cláudio Cruz, Marcelo Ramos, Roberto Tibiriça e Benito Juarez.

 

Iniciou sua carreira cantando a Ópera Porgy and Bess do compositor George Gershwin, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro e no Teatro Nacional de Brasília. Sua estréia internacional foi na Itália, nos Teatros Comunale de Bologna e no Reggia Emilia com a Ópera La Traviata, sob a regência do Maestro Danielle Gatti. Além da Itália, Eliseth já se apresentou em outros países da Europa, como Portugal, Espanha, Suíça e em alguns países da América, como Chile e Uruguai.

 

Já se apresentou como solista de concertos nas seguintes obras: Stabat Mater de Rossini, Réquiem de Verdi, Réquiem de Brahms, Réquiem de Mozart, Nona Sinfonia de Beethoven, Messias de Handel, Bachianas Brasileiras nº5, H. Villa- Lobos, Carmina Burana de Carl Orff, Cantata nº202 de J. S. Bach, Missa dos Quilombos de Milton Nascimento. Foi regente do Coral Lírico de Nova Lima dos anos 2011 a 2017. Atualmente é preparadora vocal e corista do Coral Concentus Musicum da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

 
WhatsApp Image 2021-08-17 at 21.26.17 (1).png

Spalla
Letizia Roa

Nasceu em Assunção (Paraguai), onde iniciou sua formação musical no Conservatório Nacional de Música da mesma cidade. Em 2007 ingressou no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos ” de  Tatuí (São Paulo, Brasil) graduando-se em Violino Moderno (2011) e Violino Barroco (2014) com o Professor Juliano Buosi.

Em 2004 ingressou na Orquestra Sinfônica Nacional do Paraguai, em 2005 na Orquestra da Universidad del Norte (UNINORTE). Entre 2010 e 2014 foi aluna bolsista e integrante da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí (SP).

Participou da gravação do CD "Árias de Bravura"; Cantata "Notte ch'in carro d'ombre" de Alessandro Scarlatti com a cantora brasileira residente em Londres, Gabriella di Laccio; "Sinfonias nº 1 de L.V. Beethoven e nº 40 de W.A. Mozart" em seu primeiro registro brasileiro com instrumentos de época, com a Orquestra do 25º Festival de Música Antiga e Colonial Brasileira, sob a batuta do violinista Luis Otávio Santos.
 

Atualmente é orientada pelo violinista Luis Otávio Santos na Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP) e integra a Orquesta Barroca da mesma.